Category Archives: Articulos

Não perder nunca a calma

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 03 febbraio 2021)

As consequências mais graves da actual pandemia, mais ainda do que os mais de dois milhões de mortos no mundo, parecem ser as das graves formas de sofrimento psicológico que afligem dezenas de milhões de homens.      leggi tutto

Pio XII e o Natal de 1943

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 22 dicembre 2020)

O Natal de 1943 foi, em Roma, ocupada pelos nazis, um dos mais duros Natais do tempo da guerra. Vigorava o recolher obrigatório e as Missas de Natal foram abolidas. Pio XII celebrou apenas uma Missa solene, na tarde de 24 de Dezembro, em São Pedro.       leggi tutto

Em viagem para Belém

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 15 dicembre 2020)

Nos dias que antecedem o Santo Natal, não há melhor meditação do que aquela sobre a viagem da Sagrada Família para Belém.  Um Édito do Imperador Augusto tinha ordenado que todos os súbditos do seu império se fossem recensear no seu lugar de origem. São José, que nascera em Nazaré, decidiu ir a Belém para o recenseamento, de onde era originária a sua casa, não o seu pai, mas os seus ancestrais e também a mãe. leggi tutto

O bloqueio de Orbán e a crise da UE

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 25 novembre 2020)

Estamos a aproximar-nos do trigésimo aniversário, mas talvez também da dissolução, da União Europeia, nascida do Tratado de Maastricht, de 7 de Fevereiro de 1992.    

Este acordo previa a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais dentro de uma “Europa sem fronteiras” e a criação de uma “zona euro” dotada de um Banco central e de uma nova moeda única. Para fazer parte desta zona euro, foi aprovado, em 1997, um Pacto de Estabilidade e Crescimento que impunha, aos países membros da União Europeia, dois rigorosos parâmetros: um défice orçamental inferior a 3% do PIB e uma dívida pública inferior a 60% do Produto Interno Bruto. O Tratado de Lisboa, de 13 de Dezembro de 2007, definiu os poderes e os objectivos políticos da União Europeia.        leggi tutto

As forças secretas que agem na história

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 18 novembre 2020)

As forças secretas existem e agem na história. O simples dinamismo das paixões e dos erros humanos não é suficiente para explicar o processo revolucionário que, desde há séculos, ataca a Igreja e a Civilização Cristã que por ela foi gerada. Este processo é liderado por agentes, muitas vezes ocultos, mas reais. O pensamento católico dos séculos XIX e XX procurou sempre, de maneira rigorosa e documentada, a existência desta trama, que pode ser definida como um “conluio” ou “conspiração”, se por este termo se entende a existência de forças que alcançam os seus fins em segredo e, muitas vezes, com métodos ilícitos e imorais. Mons. Henri Delassus (1836-1921) dedicou um importante livro à La conjuration antichrétienne: le temple maçonnique voulant s’élever sur les ruines de l’Eglise catholique (Paris 1910, 3 vols., com uma carta de prefácio do Cardeal Rafael Merry del Val). As sociedades secretas que guiam a Revolução, explica Plinio Corrêa de Oliveira, têm como meta a instauração de uma utópica “República Universal” em que todas as legítimas diferenças entre os povos, as famílias, as classes sociais, se dissolveriam num amálgama igualitário, confuso e refervente (Rivoluzione e Contro-Rivoluzione, Sugarco, Milano 2009, p. 117). leggi tutto

O relatório McCarrick e a “homo-eresia na Igreja”

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 17 novembre 2020)

No passado dia 12 de Novembro, a Santa Sé dedicou um extenso e documentado relatório ao caso McCarrick, a história que terminou com a redução ao estado laical do cardeal americano culpado de actos de pedofilia. Entre os inúmeros comentários, um dos razoáveis ​​é o de Riccardo Cascioli, em La Nuova Bussola Quotidiana, de 13 de Novembro: «Enquanto se aguardam novos aprofundamentos específicos sobre a história do ex-cardeal arcebispo de Washington Theodore McCarrick, – escreve Cascioli – há duas questões que saltam à vista, ambas ligadas à homossexualidade: a primeira é a tolerância da prática homossexual, mesmo entre o clero; a segunda está na ocultação da existência de um lobby gay e de um sistema que favorece a “carreira” de eclesiásticos com tendência.    

leggi tutto

Novembro: o mês da comunhão dos santos

(Roberto de Mattei, Dies Iræ, 04 novembre 2020)

O mês de Novembro iniciou com duas importantes festas litúrgicas: a dos santos e a dos defuntos. A 1 de Novembro, a Igreja celebrou a festa dos santos. Aqueles de quem o Apocalipse canta: «Depois disto, apareceu na visão uma multidão enorme que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas. Estavam de pé com túnicas brancas diante do trono e diante do Cordeiro, e com palmas na mão. Aclamavam em alta voz: “A salvação pertence ao nosso Deus”» (Ap 7, 9-10). É a Igreja triunfante no Paraíso, a Igreja dos santos, que são os nossos modelos, os nossos intercessores.     leggi tutto